Moda

Moda Limpa

E ai gente, como estão? Hoje vou falar um pouco sobre o Moda Limpa, que conheci no final de semana passado quando fui no Fashion Revolution em São Paulo. 

Lá, a Marina, estava nos contando um pouquinho sobre o Moda Limpa e como ele funciona. Foi criado pela Marina, Kaio e Júlio,que queriam melhorar a relação entre seres humanos e a Terra através da moda. 

É como se fosse uma agenda de fornecedores. Você entra no site e realiza uma busca para saber quais os fornecedores de tal matéria-prima, de tal produto, etc. Mas claro, todos os fornecedores são fornecedores de “moda limpa”, ou seja, cada um de sua maneira, produz produtos sustentáveis. 

Os fornecedores podem ser indicados ou eles próprios se cadastram no site. Claro que eles não tem um super controle de todos e tudo, e isso que é o legal. Nós, os próprios usuários, se sabemos que a empresa realmente fornece um produto legal, deixamos nosso comentário positivo. Agora, caso a gente descubra que aquele não é um fornecedor legal, deixamos um comentário negativo, e claro, explicando direitinho o porque aquele não pode ser considerado um fornecedor de moda limpa

Os objetivos do Moda Limpa, segundo o site deles são: 

  • Criar conexões e facilitar o contato entre as pessoas
  • Valorizar e dar mais visibilidade e oportunidade para fornecedores da indústria da moda com foco em sustentabilidade e ética
  • Incentivar a circulação de produtos e o trabalho de profissionais mais sustentáveis e/ou éticos
  • Disseminar conhecimentos de novas maneiras de produzir a moda
  • Incentivar o consumo consciente de produtos e serviços
  • Reduzir radicalmente o impacto ambiental e social da indústria da moda

  

 

 Vamos as definições das tags utilizadas por eles, que explicam cada tipo de moda limpa:

 Vegano:

Não utiliza nenhuma matéria prima de origem animal (exemplo: couro, seda, pêlo, pele, cascos, garras ou dentes, penas, cola a base de proteínas animais, etc).

Orgânico:

Limpo, cultivado sem agrotóxicos e sem fertilizantes químicos. Provêm de sistemas agrícolas baseados em processos naturais, que não agridem a natureza e mantêm a vida do solo intacta.

Justo:

Produtos comercializados por preços justos, pagando um valor justo aos trabalhadores, e todos os envolvidos na cadeia de produção. Também pode significar uma distribuição mais equilibrada dos lucros e pagamentos ao longo da cadeia de produção

Reciclagem:

Recuperação da parte reutilizável dos dejetos do sistema de produção ou de consumo, para reintroduzi-los no ciclo de produção de que provêm, através de transformação. Exemplo: fibras que foram descartadas na costura ou na tecelagem, quando misturadas a novas fibras viram um tecido novo, ou garrafas pet descartadas após seu uso, são trituradas e derretidas e misturadas a outras fibras se transformam em tecido.

Upcycling:

É o processo de transformar resíduos ou produtos inúteis e descartáveis em novos materiais ou produtos de maior valor, uso ou qualidade. Utiliza materiais no fim de vida útil na mesma forma que ele está no lixo para dar uma nova utilidade. Exemplo: usar retalhos pequenos de tecidos para costurar gravatas borboleta.

Pequeno Produtor:

Produtor com poucos funcionários, ou sozinho, que trabalha em casa ou pequenos espaços, e que fornece em quantidades limitadas devido ao seu tamanho. Normalmente não tem pedidos fixos por mês, causando instabilidade e dificuldade no planejamento financeiro. Pode ser desde uma costureira que trabalha em casa, até uma pequena fábrica ou escritório com produção local. Pequeno pode ter tamanhos diferentes dependendo do setor de atuação, por isso não vamos colocar número mínimo de funcionários ou peças/mês. Hoje o considerados “pequenos produtores” somam mais de 10 milhões, entre microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte. Além de 4,2 milhões de produtores rurais. Juntos, são eles que mais geram empregos no Brasil. Isso faz muita diferença para milhões de trabalhadores que tiveram o primeiro emprego em um pequeno negócio e para milhões de brasileiros que sustentam suas famílias a partir do trabalho em uma pequena empresa

Apoio a técnicas tradicionais:

Utiliza ou apoia técnicas de artesanato, manuais, ou que representem alguma tradição local, étnica ou de algum tipo de agrupamento social. Exemplo: pinturas a mão, rendas manuais, cerâmica, crochê e tricot, bordados manuais, tecelagem e tear de madeira manual, etc…)

Biodegradável:

Produtos que podem ser decompostos ou destruídos pela ação de agentes biológicos (microrganismos, bactérias etc.). Quando jogados no aterro sanitário, ou em algum ambiente específico para, se decompões e vira alimento para a terra, em um tempo hábil para que nosso planeta não seja abarrotado de lixos não decompostos.

Feito no Brasil:

Produtos, serviços e materiais que tenham a sua última etapa de produção no Brasil. Exemplo: Um tecido que foi tecido no Brasil com fio da Índia pode estar nessa classificação, pois ele usou matéria prima estrangeira porém o produto final foi produzido no Brasil.

Apoio a grupos vulneráveis:

Trabalhos com profissionais vulneráveis, geralmente sozinhos, que trabalham em casa e que não tem constância de pedidos. Nessa classificação podem entrar pessoas que trabalham sozinhas também, pois fazem parte do grupo social classificado como vulnerável. Cooperativas de costureiras também. Ao contactar um profissional que trabalha sozinho leve em conta o tempo de produção de cada peça e de um pedido, leve em consideração que trabalhando de casa eles têm questões como cuidar de filhos, da casa, entre outras, que podem interferir em horários de reunião ou entregas. Saiba ter cuidado ao tratar com essas pessoas, vamos re-criar as relações Cliente+Fornecedor, considerando o respeito como coisa mais importante nessa relação.

Social:

Nessa classificação se encaixam: sistema chamado “one to one”, em português “um por um” onde cada produto vendido gera uma doação, trabalhos voluntários, trabalhos com comunidades carentes , ajuda alguma ong e outros possíveis trabalhos sociais que uma empresa possa fazer atrelada ao seu serviço convencional.

Menor impacto ambiental:

Algum tipo de economia de água, energia, menor emissão de CO2, redução do descarte de resíduos e da geração de lixo. Sustentável de alguma maneira para o meio ambiente.

Educacional:

Tem a missão de disseminar o conhecimento e a informação sobre a moda sustentável, novos comportamentos de consumo, apresentar soluções e engajar pessoas.

 

Aqui estão o facebook e o site deles, vale a pena conferir: 

https://www.facebook.com/modalimpa/

modalimpa.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s